Notícias do Mundo

Loading...

sexta-feira, 21 de novembro de 2014

Anderson Freire Meu sucesso é você (Legendado)

Anderson Freire - Sonhos Perfeitos 2014

Anderson Freire - Sonhos Perfeitos 2014

Anderson Freire - Sonhos Perfeitos 2014

Elvis Presley- Pieces Of My Life / With Lyrics

O Amor não é Egoísta 

O amor é paciente, é benigno; o amor não arde em ciúmes, não se ufana, não se ensoberbece, 
não se conduz inconvenientemente (não é arrogante ou orgulhoso), não procura os seus 
interesses, não se exaspera, não se ressente do mal... 
1 Co 13.4-5 
A solução para o problema da discussão é o amor. Temos de aprender a amar a paz e a harmonia 
com todo o nosso ser. Temos que amá-las tanto a ponto de preferi-las a estar certos ou fazer as 
coisas do nosso jeito. 
Isso é o que Paulo quis dizer quando declarou: Dia após dia morro!' (1 Co 15.31.) Morrer para 
nós mesmos é algo que você e eu temos de praticar diariamente para ter paz e harmonia. 
Lembro-me de uma discussão que Dave e eu tivemos alguns anos atrás sobre a cor das listras 
que colocaríamos em nossa Van. Será que seria importante, dali a seis meses ou seis anos, se as 
listras da Van estivessem da maneira que eu queria, sabendo que isso causou uma guerra entre 
nós? 
Não ia ficar pendurada na janela olhando as listras o tempo todo. E, mesmo que ficasse, logo 
estariam cobertas de sujeira, a ponto de não mais se ver a cor delas. 
Por que começamos guerras por coisinhas, ninharias? Por duas razões: porque queremos estar 
certos e porque queremos do nosso jeito, o que é egoísmo. Qual é a solução para o problema do egoísmo? Amor; o amor que se importa mais pelas 
opiniões e desejos dos outros do que pelo seu próprio. 
Neste estudo, o Senhor está pedindo para você e para mim, pelo poder do Espírito Santo, para 
fazermos algumas escolhas. Devemos escolher subir mais alto, desistir de tentar ter tudo do 
nosso jeito o tempo todo e lembrar que o que quer que esteja em nosso coração sai da nossa 
boca. (Mt 12.34.) 
A paz tem um preço, e, se escolhermos pagá-lo, as recompensas valem a pena. 

quarta-feira, 19 de novembro de 2014

Joyce Meyer

"Deixe o Barco Correr"


Para mim, "deixar o barco correr" tem duplo sentido, por causa de um incidente que acontecia 
com freqüência quando meus filhos eram pequenos. Parecia-me que toda vez que nos 
assentávamos para uma refeição alguém derramava um copo de leite. Sempre que acontecia, o 
diabo usava isso para me perturbar. Imediatamente, eu ficava com raiva: "Não acredito! Olhe o 
que você fez! Passei a tarde toda arrumando o jantar e você acaba de estragá-lo"! 
Mas não era a minha família que estava estragando as refeições, era outra pessoa - e não era 
Satanás! Eu achava que o problema era o leite derramado, mas na verdade era eu.Naquele tempo, tomávamos nossas refeições usando muitos pratos e talheres. Quando o leite 
derramava, escorria por debaixo de todos aqueles pratos e talheres e seguia direto para "fenda" 
no tampo da mesa em que ela é expandida.
Na verdade, eu achava que o diabo projetava esse tipo de mesa com fenda só para me deixar 
louca. Hoje, entendo que foi Deus quem a projetou daquela forma (pelo menos a minha) para 
ajudar a crucificar o espírito impaciente em mim.
O que mais me incomodava quando o leite derramava era que escorria pelos pés da mesa e de 
todos. Tinha de abrir a mesa, limpar a fenda (onde normalmente havia muita sujeira acumulada, 
o que fazia uma grande lambança) e me ajoelhar e engatinhar para debaixo da mesa para limpá-
la e limpar o chão. Nossos filhos eram pequenos, por isso a cena do leite derramado virou 
rotina. Quando um deles derramava alguma coisa, na mesma hora já sabiam que eu teria um 
ataque. Eu me levantava num pulo, com raiva, e corria para pegar um pano. Eu me colocava de 
quatro e engatinhava debaixo da mesa, com as crianças chutando minha cabeça. 
Definitivamente, eu não era uma "feliz dona de casa"! Na verdade, ficava tão louca que quase 
explodia.
Sabia que quando ficamos loucos assim, numa situação fora do controle, é o momento de 
aprender a aceitar com alegria?
"Aceitação com alegria." Essa é uma frase pequena e útil que aprendi.
Em tais situações, o Senhor me ensinou a dizer: "Bem, aconteceu de novo e só Deus pode 
resolver. E, se Ele não resolver, então devo aceitar com alegria". 
Só não sabia era como fazer isso quando tinha de ficar de joelhos debaixo da mesa para limpar o 
leite derramado. Eu ficava lá embaixo tendo um ataque, gritando e berrando - agindo como um 
adulto mimado.
Durante uma dessas cenas, o Espírito Santo falou comigo, enquanto estava bem debaixo da 
mesa: "Sabe, Joyce, nem todo ataque do mundo fará com que esse leite derramado suba pelos 
pés da mesa, atravesse-a e volte para dentro daquele copo".
Em outras palavras, ele me dizia que o acesso de raiva não iria reverter a situação.
Essa é uma dentre várias lições, que desejo compartilhar com você neste capítulo.
Não importa quão enraivecido fique, quão irado se torne, quão impaciente possa estar, não 
importa que tipo de fúria você sinta ou que tipo de ataque possa armar - nada disso vai mudar o 
quadro.
Se você é pego num engarrafamento, pode fazer um estardalhaço, fumegar, berrar e irar-se 
durante uma hora inteira e não vai adiantar nada, porque não sairá de lá nem um minuto mais 
cedo. Você terá dor de cabeça, dor no pescoço, dor nas costas, desordem estomacal, erupção de 
pele, pressão alta, possivelmente uma úlcera e até um colapso nervoso, se não tiver antes um 
ataque do coração ou derrame.
Vale a pena?
O Senhor me disse debaixo da mesa naquela noite: "Sabe Joyce, você também pode aprender a 
deixar o barco correr. Se o leite escorre pelos pés da mesa, vá com ele e não perca sua paz".
Foi aí que comecei a aprender a "deixar o barco correr." Muito mais coisas agradáveis saem de 
minha boca quando deixo o barco correr ao invés de ir contra ele. 

Efésios 4.31

Toda a amargura, e ira, e cólera, e gritaria, e blasfêmia e toda a malícia sejam tiradas dentre vós,

Efésios 4:31







Cada palavra desse versículo identifica as causas dos nossos problemas: ira, paixão, raiva, 
temperamento difícil, ressentimento, ódio, animosidade, gritaria, briga, contenda, polêmica, 
blasfêmia, maledicência, linguagem abusiva ou difamação, malícia, rancor, má vontade ou 
torpeza de qualquer tipo.
Que lista!
Quais dessas coisas são os maiores problemas para você?
No meu caso, eram raiva e temperamento ruim. Eu tinha um temperamento terrível, mas não 
tenho mais. No entanto, o mais difícil de superar e tratar foi a minha tendência em ser áspera e 
dura.
Foi um luta para renunciar a isso e aprender a me tornar mansa. Se o Senhor pôde fazer um 
milagre nessa área por mim, ele pode fazer por você também.
Você e eu não temos de ter temperamentos ruins. Não temos de ficar loucos toda vez que 
alguma coisa não acontece do nosso jeito. Temos a capacidade, no Espírito Santo, de ser 
ajustados e adaptados. (Rm 12.16). 

Língua Difamadora ou Língua 

Tranqüilizadora?


De acordo com a concordância, a palavra grega traduzida como exortar é parakaleo, e significa 
"chamar para perto".6
Está relacionada aparakletos, traduzida como "Consolador, "na Versão 
King James, e é usada para referir-se ao Espírito Santo.7
Quando chamamos uma pessoa para fortalecê-la e encorajá-la a seguir Jesus, porque Deus é
com ele, para fazer grandes coisas por intermédio dele, estamos engajados na exortação.
O que acontece?
O bálsamo curador de Gileade começa a gotejar na alma ferida. De repente, ela começa a
pensar: "Sim, creio que posso conseguir".É exatamente isso o que o Espírito Santo, o Consolador, faz por nós: ele vem para nos confortar,
encorajar, incentivar a continuar, vem para nos impulsionar.
E o que devemos fazer uns pelos outros.
O que tudo isso significa? Significa que podemos escolher. Podemos abrir a boca e usá-la como
diabolos para difamar, acusar, achar falhas, espalhar insinuações e críticas ou podemos usá-la
como parakletos, para encorajar, fortalecer, ajudar, inspirar e consolar.
Quando abrimos a boca, o que sai pode ser do diabo ou do Espírito Santo.
O que vai ser?
Joyce Meyer
"Seja Amoroso"!


Esposas, sede submissas [subordinadas e adaptadas] ao próprio marido, como convém no 
Senhor. Maridos, amai vossas esposas [sejais amorosos e solidários com ela] 
 e não as trateis com amargura. 
Cl 3.18-19
Nessa passagem, vemos como maridos e esposas devem tratar e considerar um ao outro no 
Senhor.
As esposas devem ser "submissas" aos seus maridos. Hoje eu sei que ninguém quer se submeter 
a ninguém. Isso faz parte da nossa natureza, mas também faz parte do nosso chamado em Cristo 
Jesus... sujeitando-vos uns aos outros no temor de Cristo (o Messias, o Ungido). (Ef 5.21.)
Da mesma forma, os maridos devem ser amorosos e solidários. Ser "solidário" não significa que 
o marido vá sentir pena de sua esposa; significa que deve ter consideração por ela, não sendo 
áspero, indelicado ou amargo.
Então, vemos aqui um relacionamento recíproco. A esposa se submete ao marido, e ela se torna 
amorosa com ele. O marido, por sua vez, ama sua esposa e a considera. Eles aprendem a tratar e 
a falar um ao outro com amor, dignidade e respeito.
Compreendi que Deus queria que eu fosse amorosa com meu marido, mas não sabia como e 
resisti. Durante a semana toda ele continuou repetindo "seja amorosa, seja amorosa, seja 
amorosa", mas eu não conseguia entender.
Quase no fim da semana, uma senhora me deu uma pulseira com as letras K-U-I-P-O gravadas. 
Quando perguntei o que significava, ela disse: "Ah, é a palavra havaiana para 'amorosa'".
Eu disse: "Puxa". Percebi, então, que Deus quis mostrar-me o que esteve falando comigo a 
semana inteira! O presente foi uma forte confirmação.
Se há algo que aprendi de Deus é que ele não desiste! Ele é mais determinado do que qualquer 
um que conheço.
De repente, entendi que no seu tempo perfeito, Deus estava me libertando da aspereza.
O Senhor continuou transmitindo a mensagem "seja amorosa" de maneira incomum. O bracelete 
era tão apertado que, ao colocá-lo no pulso, não conseguia tirá-lo mais. Tive de usar sabonete e 
creme, e deu muito trabalho para tirá-lo. Em um ano e meio, só o tirei duas ou três vezes. 
Assim, durante anos carreguei o sinal de Deus em mim, dia e noite: "amorosa"!
Essa palavra pode não ser a mais apropriada, mas nessa passagem é exatamente o que Deus está 
dizendo aos maridos e às esposas: "Sejam amorosos"!
Se você quiser ter um marido amoroso, seja uma esposa amorosa. Se você quiser ter uma esposa 
amorosa, seja um marido amoroso.
Experimente!
Funciona!
No começo, eu não sabia como ser amorosa. Ainda estou aprendendo, mas estou muito melhor. 
Apenas seja doce, carinhosa, agradável e incentivadora!