Notícias do Mundo

Loading...

quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Os Ingredientes do Óleo da Unção

Com ele ungirás a tenda da congregação, e a arca do Testemunho, e a mesa com todos os seus
utensílios, e o candelabro com os seus utensílios, e o altar do incenso, e o altar do holocausto
com todos os utensílios, e a bacia [para limpeza] com o seu suporte.
Assim consagrarás (separarás) estas coisas, para que sejam santíssimas; tudo o que tocar nelas
será santo (separado para Deus). Também ungirás Arão e seus filhos e os consagrarás
(separarás) para que me oficiem como sacerdotes.
Êx 30.26-30

Tenho um livro de Hannah Hurnard chamado Mountains of Spices?
Ao ler essa passagem de Êxodo, comecei a me perguntar o que tais especiarias representavam e,
então, procurei-as naquele livro.
De acordo com a autora, a mirra representa a mansidão.4
 Visto que a receita para o óleo da
unção pede 500 siclos de mirra, isso representa uma grande quantidade de mansidão!
Como vimos, mansidão é um dos atributos da natureza de Jesus Cristo.
O cinamomo representa a bondade5
 e o cálamo, a suavidade;6
 então, se desejamos a unção de
Deus sobre nós, teremos de ser impregnados de uma mistura de mansidão, bondade, suavidade e
humildade.

Lembre-se: se estiver sob pressão, essa pressão não vem de Deus. Seu jugo não é áspero, duro,
pesado ou aflito - porque sua natureza não é assim. Essa não é a forma de ser do Senhor, essa é
a forma de ser do diabo, e é dessa forma que se tornam aqueles que se submetem a ele.
Jesus tem uma disposição pacífica e tranqüilizadora.

Trechos do livro Eu e a minha boca grande = Joyce Meyer

Uma Disposição Tranqüilizadora

Eis aqui o meu servo, que escolhi, o meu amado, em quem a minha alma se compraz. Farei
repousar sobre ele o meu Espírito, e.ele anunciará juízo aos gentios.
Não contenderá, nem gritará, nem alguém ouvirá nas praças a sua voz.
Não esmagará a cana quebrada, nem apagará a torcida que fumega, até que faça vencedor o
juízo. E, no seu nome, esperarão os gentios (os povos fora de Israel).
Mt 12.18-21

Como crentes, como filhos amados de Deus, criados à sua imagem, ele quer que tenhamos a
mesma disposição tranqüilizadora do seu filho Jesus.
Muitos de nós cremos que se Jesus andasse num ambiente de contendas levaria apenas alguns
minutos para que trouxesse paz àquela situação. Jesus era de natureza tranqüilizadora. Jesus era
cingido de mansidão.Não queria provar nada. Não estava preocupado com o que as pessoas pensavam dele. Já sabia
quem era, por isso não sentia necessidade de se defender. Embora outros ficassem preocupados
com ele, sua resposta era sempre pacífica e amorosa.
Esse é o tipo de disposição tranqüilizadora que Deus quer para mim e para você. Esse é o tipo
de língua que ele quer que tenhamos - uma que traga encorajamento, edificação e exortação por
onde quer que andemos.
Somos assim ou somos rabugentos e cabeças-duras? Somos humildes, simples e agradáveis ou
orgulhosos, complicados e rígidos?
Meu marido é uma das poucas pessoas que conheço que verdadeiramente tem uma disposição
tranqüilizadora. Ele é tão tranqüilo que me impressiona. Ele pode estar pronto para um cochilo,
mas se eu lhe pedir que vá à mercearia, ele dirá: "Claro, irei agora mesmo". Se fosse eu, posso
assegurar-lhe que minha reação seria completamente diferente!
Geralmente pessoas com esse tipo de disposição são encorajadoras e exortadoras. Não importa o
que esteja acontecendo ao seu redor ou o que os outros estão dizendo ou fazendo, parece que
elas sempre têm uma palavra de encorajamento e bondade para compartilhar com todos.
Essa é a maneira que Deus pretende que sejamos. É para isso que ele nos deu a língua — não
para cortar pessoas em pedaços, julgar, criticar e condenar aqueles que discordam de nós.
Como mensageiros de Deus, porta-vozes, embaixadores da paz, não devemos ser ásperos e
duros, orgulhosos e arrogantes, rígidos e inflexíveis. Ao contrário, devemos ser tranqüilizadores
e mansos, simples e humildes, flexíveis e adaptáveis.
Para ser da maneira que Deus quer que sejamos, seus representantes na terra, devemos nos
despojar de nossa velha natureza e nos revestir da nova natureza - que é a natureza de seu
amado filho Jesus Cristo
A Disposição Orgulhosa

Abominável é ao SENHOR todo arrogante de coração; é evidente [eu lhe asseguro] que não 
ficará impune. Pv 16.5 

Pessoas com disposição orgulhosa são difíceis de lidar porque são arrogantes demais. Não se 
pode lhes dizer nada porque já sabem tudo. Têm tanta opinião que estão sempre na defensiva, o que faz com que não aceitem correção facilmente, porque teriam de admitir que estão erradas - e 
isso é algo quase impossível para elas.
Em meu ministério, o Senhor me usa para trazer correção por meio da sua palavra. A carne, 
geralmente, não se importa com isso, mas correção é o que nos faz crescer no Senhor. Embora 
eu tente corrigir em amor, às vezes as pessoas não gostam porque, sendo orgulhosas, resistem à 
verdade. Mas Jesus diz que é a verdade que nos liberta. (Jo 8.32).
Lembre-se: pessoas livres são pessoas felizes.
Além de estar sempre na defensiva, pessoas orgulhosas quase sempre estão ocupadas tentando 
convencer os outros de que precisam mudar ou do que precisam fazer.
Foi incrível aprender que não é meu trabalho convencer a ninguém. Esse é o trabalho do 
Espírito Santo. Em João 16.8, Jesus disse que é o Espírito Santo quem convence as pessoas da 
verdade. Isso significa que não temos que tentar "brincar de Deus" na a vida de outras pessoas.
Mencionei como costumava fazer isso com meus filhos. Não sabia fazer como meu marido, que 
se baseava na palavra de Deus para dizer-lhes o que deviam fazer, e continuar com as minhas 
tarefas, permitindo ao Espírito Santo convencê-los da verdade.
Quando precisavam ser corrigidos, pensava que era meu trabalho tentar convencê-los de que 
estavam errados e eu, certa. Eu pregava e lhes fazia sermões durante horas, tentando fazê-los 
concordar comigo. Aquele tipo de abordagem repetitiva e estressante deixava as crianças ainda 
mais frustradas. Elas mal conseguiam me agüentar. Sou grata a Deus por curar e restaurar 
nossos relacionamentos. 
Pessoas orgulhosas sentem necessidade de convencer os outros de que estão certas e eles, 
errados.
O versículo de Provérbios ensina que esse tipo de relacionamento dominante e superior não 
agrada a Deus. Ele deseja que seus filhos andem em bondade e humildade, e não com 
arrogância e orgulho.
Pessoas orgulhosas quase sempre são muito rígidas, o que explica por que são disciplinadoras 
tão severas. Elas têm sua própria maneira de fazer as coisas e, se alguém não faz do seu jeito, 
reagem de forma impetuosa, às vezes até violenta: "Isso! E assim que tem de ser feito - senão"!
Eu agia assim com meus filhos - e é por isso que meu marido, que havia sido um militar, disse 
que eu daria um bom sargento. No entanto, minha atitude com minha família não estava 
produzindo o resultado que esperava. Na verdade, estava fazendo o efeito contrário.
Finalmente, pessoas orgulhosas quase sempre são complicadas. Embora a Bíblia nos chame a 
uma vida de simplicidade, elas sentem necessidade de transformar tudo em algo importante, 
fazer uma montanha de cada montículo. Em parte é porque têm de descobrir tudo, têm de saber 
as entradas e saídas de cada situação e saber a razão de tudo o que acontece na vida.
Todas essas coisas ajudam a explicar por que pessoas orgulhosas não são muito felizes e 
pessoas infelizes não conseguem fazer outras pessoas felizes.
E a pergunta é: que tipo de disposição Deus quer que tenhamos para ser uma bênção para nós 
mesmos e para os outros? Deus nos deu um modelo que possamos seguir? 

Diante do Trono - O Teu Amor

Diante do Trono - O Teu Amor

segunda-feira, 24 de novembro de 2014

Tempo de Estar Calado e Tempo de Falar

Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo propósito debaixo do céu... 
... tempo de estar calado e tempo de falar; 
Ec 3.1,7 

Como vemos nessa passagem de Eclesiastes, há tempo para tudo. Há tempo para lidar com os 
problemas e há tempo para deixá-los. Há tempo para mostrar a alguém que seu papel de parede 
está descascado e há tempo para ficar calado sobre isso.
E sábio saber quando falar e quando não falar, mas, como regra geral, é sempre tempo de 
exortar e encorajar os outros.
Mark Twain costumava dizer que ele conseguia viver dois meses com um bom elogio. Eu creio 
que isso seja verdade para quase todos.
O diabo está fazendo um ótimo trabalho ao destruir e derrotar todo mundo. Ele não precisa da 
nossa ajuda. Precisamos estar do lado de Deus, não do inimigo.
Isso é parte de nosso problema. Nossa natureza caída sempre se inclina para o lado errado das 
coisas. Ela quer sempre encontrar falhas e engrandecer os problemas, mas nossa natureza 
nascida de novo quer abençoar e engrandecer o que é bom.
Como sempre, a escolha final é nossa. 

Todos os dias temos a oportunidade de gerar um relatório bom ou ruim, de engrandecer o 
Senhor ou engrandecer o inimigo. É por isso que o Senhor nos deu esta palavra: para que 
escolhamos usar a língua, não para falar o mal, mas para falar o bem. 

O Memorial Escrito de Deus

Então, os que temiam ao SENHOR falavam uns aos outros; o SENHOR atentava e ouvia; havia 
um memorial escrito diante dele para os que temem ao SENHOR e para os que se lembram do 
seu nome. 
Ml 3.16 


Creio que alegra o coração de Deus quando ele nos ouve dizer a coisa certa, e também acho que 
ele fica muito infeliz quando usamos a língua para fofocar, murmurar, acusar, maldizer e causar 
problemas para nós mesmos e para os outros, quando aumentamos nossos problemas em vez de 
exaltar a Deus.
Pense nisto: você e eu temos a oportunidade de agradar o coração de Deus, engrandecendo-o em 
nossas conversas. Podemos andar como filhos da luz, sendo sal e luz para o mundo, 
engrandecendo o nome do Senhor ou podemos engrandecer o inimigo e sua obra.
Lembro-me de como eu era antes que o Senhor me revelasse muitas dessas verdades que estou 
compartilhando com você neste livro. Eu era tão negativa e crítica...
Podia entrar na casa de alguém que havia sido redecorada recentemente que em vez de admirar 
todo o bom trabalho que havia sido feito, tudo o que eu conseguia ver era uma área minúscula 
na qual o papel de parede não estava perfeito.
"Bem, você tem de consertar aquilo," eu diria, ignorando totalmente todas as coisas boas que 
haviam sido feitas.
Por acaso eu tenho uma daquelas personalidades que mostram os problemas. Isso não é de todo 
ruim porque, se ninguém mostrasse os problemas em minha vida e em meu ministério, nós 
teríamos problemas. O Senhor me mostrou que não posso sair por aí engrandecendo os 
problemas e ainda ter paz e alegria. Embora haja problemas em minha vida e em meu 
ministério, não vai abençoar, ajudar, edificar ou encorajar, a mim ou qualquer outra pessoa, se 
eu engrandecer tudo de negativo que vejo.
Não significa que eu ignore os problemas e nunca lide com eles. Significa que tenho de colocá-
los na perspectiva adequada. 
Hoje, quando entro na casa de alguém que foi decorada recentemente, embora ainda veja 
imperfeições mínimas, não mais me concentro nelas. Pelo contrário, eu digo alguma coisa 
assim: "Adorei seu carpete"! Encontro algo pelo qual ser positiva e encorajadora e, mais tarde, 
em particular, posso apontar o problema mínimo com o papel de parede dizendo: "Talvez você 
queira colar este pequeno rasgo".
Como vê, há uma forma adequada de lidar com assuntos sensíveis. A Bíblia diz que Deus vê 
como lidamos com todas as circunstâncias da vida. 
Mantenha o Vaso Purificado e Preparado para Uso do Mestre
Ora, numa grande casa não há somente utensílios de ouro e de prata; há também [utensílios] 
de madeira e de barro. Alguns, para honra; outros, porém, para desonra. Assim, pois, se 
alguém a si mesmo se purificar [do que é impuro e vil, que se separa do contato com 
influências corruptas e contaminadas] destes erros, será utensílio para honra, santificado e útil 
ao seu possuidor, estando preparado para toda boa obra.
2 Tm 2.20-21
É difícil não falar sobre os nossos problemas. Você sabe por quê? Porque queremos compaixão. 
Se continuarmos a falar para todo mundo como nos sentimos e como as coisas estão horríveis, 
não vai demorar muito e não haverá mais ninguém com quem conversar.
É possível cansar as pessoas com nosso relatório negativo - mesmo aquelas que mais se 
importam conosco.
Não importa o quanto nos amem, elas não querem ouvir aquele mesmo relatório negativo dia 
após dia. Uma razão é porque já têm seus próprios problemas e não querem nem precisam 
suportar os nossos.
Isso é compreensível.
Quantos de nós pode verdadeiramente dizer que quer ouvir os problemas de alguém o tempo 
todo? Se a questão é essa, talvez nós é que precisemos de aconselhamento e oração! 
Você e eu temos duas responsabilidades em relação aos "relatórios ruins": primeiro, não 
produzi-los; segundo, não recebê-los.Cada um de nós tem a responsabilidade de não falar negativamente e não permitir que falem 
conosco dessa maneira.
É nossa responsabilidade ajudar-nos uns aos outros de forma piedosa, evitando pensar e falar 
negativamente sobre os outros, sobre nós mesmos ou sobre as situações que todos temos de 
enfrentar.
Quando as pessoas vinham fazer fofoca, eu pensava que era obrigada a escutá-las. Tenho de 
admitir que havia uma parte de mim que queria ouvir; então eu me escondia atrás da desculpa: 
"Bem, não posso dizer-lhes que não me contem essas coisas porque não quero ferir seus 
sentimentos."
Não é o que o apóstolo Paulo nos diz nesses versículos que vimos em Efésios 4. Paulo disse que 
não devemos permitir que nem a nossa mente nem a dos outros seja poluída.
De acordo com o que Paulo escreveu ao seu jovem discípulo Timóteo, você e eu devemos ser 
vasos limpos. Devemos nos manter puros e ajudar os outros a se manterem puros também.
Para isso devemos pensar e falar da maneira que Deus quer que pensemos e falemos. Devemos 
estar sempre conscientes de nossos pensamentos e palavras, porque Deus ouve e registra cada 
um deles em seu memorial.