“Vocês não estão vivendo a vida da carne, vocês estão vivendo a vida do Espírito se é que o Espírito [Santo] de Deus [realmente] habita em vocês […]. Mas, se alguém não tem o Espírito [Santo] de Cristo, esse tal não é dele” (Romanos 8.9, AMP)
Fomos chamado para andar no Espírito ou, como diz o versículo de hoje, para viver “a vida do Espírito”. Tomar a decisão de fazer isso é o ponto de partida, mas posso lhe dizer com base na Palavra de Deus e na experiência que é preciso mais que uma decisão; é preciso uma obra profunda do Espírito Santo em nossa vida. Ele “opera” em nós com a Palavra de Deus, que divide alma e espírito (ver Hebreus 4.12). Ele também usa as circunstâncias para nos ensinar a estabilidade e a andar em amor a todo o momento.
Estas coisas que somos chamados a fazer não são coisas que apenas nos são dadas; precisam ser trabalhadas em nós. Assim como o fermento ou a levedura precisam ser trabalhados na farinha – do mesmo modo, Cristo precisa ser trabalhado em nós.
Em Filipenses 2.12, o apóstolo Paulo nos ensina a “desenvolver” a nossa salvação com temor e tremor. Isso significa que devemos cooperar com o Espírito Santo à medida que Ele começa em nós uma obra de crucificação ou de “morrer para o céu”. Paulo disse: “Cada dia morro” (1 Coríntios 15.31). Em outras palavras, ele estava dizendo que era constantemente exposto ao “mortificar a carne”. Ele não estava falando de morte física, mas da morte da sua própria e vontade dos seus próprios caminhos.
Se realmente quisermos a vida do Espírito, também temos que mortificar a nossa vontade e os nossos caminhos e escolher a vontade de Deus. Podemos contar com Deus para nos guiar, e queremos que Ele possa contar conosco para obedecer.
A PALAVRA DE DEUS PARA VOCÊ HOJE: Se você morrer para si mesmo, poderá ministrar vida aos outros.